• 2 novembro, 2017 | Moda, Tendência
    Vinil
  • No grupo de peças essenciais do guarda-roupa de qualquer mulher, as saias nunca deixam de se fazer presentes. Toda mulher tem pelo menos um modelo no armário.

     

    Mini Saia
    Ela continua, mas não tem nenhum jeito novo de usar. A mini saia está na moda desde os anos 1960, às vezes fica pouquinho, às vezes tem algumas colegas (como a mídi) e às vezes vem sozinha ou pula uma estação, mas ela nunca deixou de aparecer em nossas vidas.

     

    A Mini combinada com a bota de cano médio = uma dupla e tanto: o formato em linha A da saia dá um ar girlie ao look, que é devidamente equilibrado pelo peso das botinhas.

     

    Esse mood delicado ainda pode ser dosado com saltos de bicos finos, deixando a produção supersexy.

     

    O que é importante ressaltar é que ela fica fora dos ambientes formais e não são bem vindas no escritório, ok Madames?

     

    Saia Mídi
    As saias mídi são um sucesso e o comprimento da vez, mas deve-se tomar muito cuidado, pois seu uso pode ficar a um passo de um look envelhecido. Há diferentes maneiras de usa-la e por ser uma peça super romântica, se encaixa perfeitamente na tendência ladylike. Dependendo do look, pode até ficar com uma cara mais lúdica.

     

    -De couro
    Ótima maneira de trabalhar essa tendência, pois quebra um pouco do romantismo e dá um ar mais moderno ao visual. Experimente com um salto mais grosso e suéter.

     

    -Estampada
    Ela quebra a seriedade que o modelo traz. Use com uma blusa de outra estampa e faça um mix poderoso.

     

    -Plissada
    Com uma camisa jeans, um maxi colar e um salto grosso. Look arrasador, pronta para arrasar durante o dia e a noite!

     

    Para conseguir o ar jovial e moderno, aposte em calçados fora do convencional. Experimente peças mais leves como cropped, uma camisa e sempre opte por sapatos decorados e não óbvios.

    Para as baixinhas, os looks monocromáticos são a melhor opção, pois alongam a silhueta, sem fazer um “corte” no visual. Outra dica é apostar nas saias de corte reto ou evasê, pois criam uma linha reta na silhueta dando a impressão de alongamento. E nem pensem em rasteirinhas, vamos deixar essa opção para as mais altas, ok?

     

    Saia Longa
    Democráticas, é uma das peças mais femininas do guarda-roupa de uma mulher. Caem bem em qualquer ocasião, pode e deve ser usada o ano todo.

    Para um visual mais despojado, combine a saia longa com peças clássicas, como uma rasteirinha e uma camiseta básica. Impossível errar!

     

    Para a noite e ate mesmo uma reunião de trabalho, invista em uma camisa de alfaiataria e, um belo salto alto.

     

    E para as baixinhas, seguimos a mesma regra da saia mídi. Invista num visual monocromático, não necessariamente da mesma cor, tons parecidos já dão um efeito de continuidade.

     

    Já para as que estão um pouco acima do peso, evitem as de modelo mais volumosos e estampados, por marcar bastante o quadril não favorecem a silhueta. Opte por uma saia de corte reto combinada por uma blusa mais larguinha e garanta um visual bem elegante.

     

    A regra da passarela de Inverno 2017 é subir as golas. Isso quer dizer que vale resgatar aqueles suéteres turtle neck do final dos anos 80. As peças com a gola mais alta, cobrindo todo o pescoço, são mais comumente associadas às temperaturas baixas do outono/inverno. Por isso, podem ser boas substitutas para um cachecol, por exemplo.

     

     

    O que se vê muito pelas ruas são as golas rolê combinadas a muita sobreposição – sejam blusas sobre blusas ou com grandes trench coats.

     

    A gola rolê também pode ser uma aliada caso você queira alongar a silhueta e o rosto. Na hora do styling, prenda o cabelo para potencializar esse efeito. Também vale colocar parte das madeixas para dentro da gola. Fica super estiloso!

     

    E se engana quem pensa que as golas altas aparecem só em blusas fininhas, à la segunda pele. Para destacar a região do pescoço, por exemplo, vale apostar em um modelo mais máxi e bufante. Eu adoro!

     

    Como aqui no Brasil não faz tanto frio assim, a gente mostra jeitos de usar gola rolê e não passar calor! Que tal combinar aquela blusinha cropped de gola rolê com saia alta? Fica um charme!

     

    22.06.2017 Xadrez ou Tartan

    Que a moda tem revisitado os anos 90, isso não é novidade, mas de seu mais recente passeio por lá ela trouxe para as coleções de outono/inverno 2017 um elemento da cultura escocesa, que já foi dos punks e, na década em questão, incorporado ao visual dos grunges (em suas inseparáveis camisas de flanela): o xadrez vermelho. Mas não estamos falando do xadrez comum, não, estilo vichy, mas do poderoso tartan, padrão nascido há milênios na Grã Bretanha para distinguir clãs.

     

    Com algumas linhas a mais, além das que formam os quadradinhos simétricos das toalhas de piquenique, o tartan caiu nas graças da moda e hoje, mais uma vez, ganha forças em diversas coleções. Mesmo com significado talvez mais vago do que nunca no que diz respeito a cultura – dessa vez ela não está atrelada a nenhum movimento, além do movimento fashion -, essa promete ser a estampa mais vista da estação.

     

    Antes bucólico e campestre, o tartan volta modernizado, urbano e com várias cores. A vantagem é que o xadrez típico escocês pode agradar a todos os gostos: desde a forma mais tradicional até abordagens descoladas. Casacos, saias e cachecóis são exemplos de peças que aceitam bem a estampa. Inspire-se na nossa seleção.

     

     

     

     

    18.06.2017 Estampa Vichy

    A padronagem apareceu no streetstyle como uma forma de brincar com texturas e ilusões de ótica. O xadrez voltou a ser uma tendência presente na moda de rua. O destaque, porém, fica para uma estampa específica: o Vichy.

    O desenho surgiu na década de 1950 e foi eternizado nos looks de Brigitte Bardot, especialmente no vestido de casamento que usou para a cerimônia com o ator Jacques Charrier. A padronagem surgiu na cidade francesa de mesmo nome, e desde o ano passado tem despertado o interesse das fashionistas dentro e fora das passarelas.

    A diferença deste xadrez para os demais é que ele é simplificado, com uma divisão clara entre as cores e espaçamentos bem definidos. Pense em uma toalha de piquenique ou uma camisa simples em preto e branco (muito comum em festivais de música, por exemplo). Bem diferente do tartan, tão comum em peças de lã.

     

    A dica é usar a padronagem para brincar com sobreposições e texturas: uma camisa alongada sob um casaco de pelúcia, um sobretudo sobre uma calça vinilizada, ou ainda combinando com estampas diferentes (as listras são uma boa aposta!)

     

    Outro detalhe que não passa batido é o tamanho dos quadrados. Eles podem ser tanto maiores e espaçados, quanto menores e mais juntos uns dos outros, criando um efeito de ilusão de ótica.

     

    Apesar de ser a paleta de cores preferida, o preto e branco não é obrigatório no Vichy, e você pode também optar por cores diferentes para variar a padronagem.

     


    La vie en Rouge

    Na dúvida, vá de vermelho!
    Queimado ou aberto, sensual ou boyish, o vermelho (em todas as suas nuances) é a cor do momento. No algodão, na malha, no tricô, no cetim, no paetê, no moletom, no couro, na seda… não importa o tecido: o vermelho foi presença quase onipresente nas passarelas mundo afora, surgindo em looks que podem ir da padaria ao red carpet.

    O visual monocromático promete bombar no streetstyle da temporada.

     

    Casacos luxuosos e peças ladylike, fazem jus ao potencial poderoso da cor.

     

    Vale também usar o tom em diferentes texturas para criar uma produção bastante atual – o veludo é o preferido para brincar com a cor, mas as transparências também foram uma escolha dos estilistas em Milão.

     

    Não são apenas as peças de roupa que ficam incríveis em tons de vermelho. Sapatos, bolsa, lenços e muitos outros acessórios vermelhos também deixam o look ainda mais bacana.

    Pode ser texturizada, com detalhes ou acetinada, mas precisa ser vermelha! A cor, inflamada e sedutora, foi destaque absoluto nas bolsas desfiladas nas passarelas de inverno 2017.

    Na Gucci, Alessandro Michele combinou a versão de couro réptil com vestidos super-estampados e vibrantes. Na Valentino, o modelo de couro liso foi um ponto vibrante meio à estética neorromântica. Na Fendi, a aposta foi o total red. O resultado foi um visual forte e intrépido.

     

    Vermelho tem o poder de elevar a confiança de toda mulher, exala glamour, é sexy e sedutor realçando qualquer tom de pele. Quase toda mulher possui uma peça vermelha no guarda-roupa e este promete ser o ano ideal para adquirir peças nesta cor, tendo em vista a variedade considerável que irá invadir as lojas.

    Vermelho é  também, uma das minhas escolhas favoritas para as unhas, assim como o batom — que esta sempre em alta. A versatilidade desta cor é ilimitada, sendo perfeita para entradas marcantes. Então, siga a sugestão das passarelas e divirta-se!

     

    Beijinhos,
    Cah

     

    Depois da overdose de veludo nos desfiles de inverno lá fora, é óbvio que nós também veríamos a textura por aqui. A versão com aparência molhada dá novos ares ao mood oitentista por meio de códigos mais urbanos.

    Como usar? Em total looks, shapes esporte e tons sofisticados, tipo vinho e azulão.. Nas passarelas, o visual ecoou na alfaiataria da Giorgio Armani e no evening dress da Valentino, com ar jovem e descolado. Na Dior, Maria Grazia Chiuri transformou uniformes femininos da década de 40 em peças ultrassofisticadas, enquanto a Lacoste apostou num visual esportivo e futurista com o vestido parka com recortes coloridos.


    Em alta há um ano, o veludo molhado segue na linha de frente das tendências mais quentes, usados não apenas em looks de alfaiataria esportiva, mas também em peças com perfume étnico. O material, aliás, é perfeito para quem está sempre viajando por ser confortável e não amassar.

    O training de veludo molhado da Elie Saab tem nuances transparentes que dão ainda mais personalidade ao conjunto.


    A dica é apostar na trend pra dar um toque mais elegante ao look street, deixando a produção com pegada urbana muito mais chique. Outro jeito clássico de adotar o tecido, é combinar com camisas ou suéteres nos dias frios.

    Para ficar bem feminina, combine com renda; se quiser fazer a sensual/descolada, coloque uma peça de couro, e quando quiser ares mais descontraídos, coordene com um jeans.

    Vejam abaixo uma seleção que fiz especialmente para vocês se inspirarem!

     

     

    Tendência Metalizados: ousadia e contemporaneidade se encontram no mesmo look

    Oi Madames, tudo bem?
    Quando pensamos em outono e inverno vem logo a mente tons mais escuros, sóbrios e fechados. No entanto, nesta nova temporada, os metalizados estão presentes para dar aquele brilho nos dias mais cinzas.

    A proposta é brilhar. E as peças metalizadas aparecem como coringas nas produções. Casacos, vestidos, calças, blusas, saias, elas chegam como um ponto de luz. Não interessa o look, a tendência é que apareça um brilho metálico para compor o visual da estação.

    Seguindo essa tendência, muitas marcas já estão incluindo em suas coleções o brilho. Um exemplo disso é a Colcci, que chega com tons como o cobre, dourado e prata. A coleção veio cheia de peças que se encontram e harmonizam com outras tendências.

    Nela, blusa detonada e com pegada rocker entra em harmonia com a saia lápis no tom cobre metalizado.

     

     

    Jaqueta jeans se encontra com vestido dourado metálico e camisetas folgadas ganham uma produção mais glamourosa com o prata.

     

     

    O metalizado veio para complementar os looks com uma mistura de ousadia e contemporaneidade.

     

     

     

    Gostaram das dicas, meninas?
    Beijinhos

    O choker é um acessório super moderno e atual que todas as fashionistas amam. É como uma gargantilha que fica rente ao pescoço, sensação dos anos 90. Agora em 2017, a peça voltou como uma das tendências apresentadas nas passarelas e promete fazer sucesso entre a mulherada. O acessório, que garante um ar moderno ao look, pode ser confeccionado em couro, prata e ouro, com modelos mini ou maximalista.

    Para acertar na produção, a dica é apostar em uma maquiagem mais sutil e roupas que deixem o colo e pescoço à mostra para que a peça fique em evidência. Usar o cabelo preso é outra estratégia bacana para conseguir uma boa visualização do acessório.

     

     

     

     

     

    Como o choker é versátil e democrático, não tem muito segredo para usar. Ele se adéqua a qualquer estilo, do casual ao mais sofisticado, fica a cargo da ocasião. É possível usá-lo sozinho ou também com outros colares formando um mix de texturas e modelos.

     

     

     

     

    Peças com traços finos e delicados combinam melhor com a estação do frio

    No inverno as cores escuras e mais discretas predominam. Por isso, para fazer bonito no período e destacar as produções, a dica é apostar nos acessórios. Nessa época do ano, a máxima de que “menos é mais” sempre é tendência. Sendo assim, o ideal é investir nas peças minimalistas, com traços finos e delicados, que dão um charme extra ao look e trazem sofisticação na medida certa.

    Mas, não é por que um acessório é minimalista que ele deve ser pequenininho ou “sem graça”. Muito pelo contrário. Acessórios assim variam de tamanho, cores e material também. Minimalista no design quer dizer criar produtos baseados numa redução formal extremamente forte e no uso de cores neutras, ou mesmo ausência de cores e simplicidade na forma.

    No caso dos anéis, vários modelos podem ser combinados formando um conjunto ou um de cada vez.

     

     

    Já os brincos são os mais fáceis de serem usados. Por serem pequenos, eles são extremamente versáteis e podem ser usados a qualquer hora do dia e em qualquer ocasião.

     

     

     

     

    As pulseiras são as que mais se destacam. Normalmente elas aparecem com um design ousado e discreto com trançados. Assim como os colares, que ousam nos detalhes e transbordam personalidade.

     

     

     

    O minimalismo chama a atenção na medida certa e alia simplicidade e elegância ao look. A dica para acertar no look é combinar as peças fazendo um mix, já que elas dão a liberdade de misturar sem deixar o visual exagerado.

     

     

     

    A nova coleção de relógios Ludlow chega ao Brasil com venda exclusiva na Vivara

    Batizada com o nome da vibrante rua do bairro Lower East Side, em Manhattan, a nova coleção Ludlow de relógios da Coach se inspira na tendência das correntes e pulseirismo, apresentando peças ideais para serem usadas como verdadeiras joias.

    Os modelos trazem a icônica hangtag da marca como pendente junto à pulseira fazendo uma sutil referência à herança da marca.

     

    A coleção consiste em 3 modelos em aço prateado, dourado e rosé, com mostradores minimalistas de 2 ponteiros, caixa retangular tamanho 17 x 24mm e espessura de 6.1mm. Resistência 3 ATM.


    Todos os modelos estão disponíveis exclusivamente nas lojas da Vivara e no e-commerce da joalheria.
    Preço: R$ 950,00.

    O Grupo Movado, uma das principais empresas fabricantes de relógios do mundo,  desenha, desenvolve, fabrica e distribui as marcas mais reconhecidas e respeitadas mundialmente.
    O Grupo mantém marcas próprias como Movado, Concord, EBEL e ESQ Movado juntamente com as marcas licenciadas Coach, Hugo Boss, Juicy Couture, Lacoste, Tommy Hilfiger e Scuderia Ferrari.

    No Brasil os relógios são exclusivamente montados e distribuídos pela Vivara, a maior rede de joalherias do Brasil, com mais de 160 lojas nas principais cidades do país.

     

     

     

    TODOS OS DIREITOS RESERVADOS (C) MADAME CARLOTA                        Programação: Sara Silva